Get Adobe Flash player
O Censo de 2000 não trazia entre as suas opções qualquer religião ligada ao Paganismo. Em dezembro de 2008 enviei uma mensagem ao IBGE com esse questionamento, e a resposta que obtive foi automática:
Atendimento Numero:#7544/2008 - 1#
Prezado(a) Senhor(a),
Agradecemos o contato e aproveitamos para informar que estamos enviando sua sugestão aos cuidados da área responsável pelo tema em tela.
Atenciosamente,
Equipe de Atendimento

Não me contentando com a resposta, entrei novamente no site do IBGE. Encontrei um arquivo da documentação de amostragem para o Censo de 2000 que geraria os parâmetros para este recenseamento. Entre estes parâmetros estava a visibilidade e relevância social, ou seja o quanto a religiosidade influenciava na vida social da população. 

Na época do Censo de 2000, o Paganismo ainda não possuía grande visibilidade o que só aconteceu nesses últimos 10 anos. E exatamente nesses últimos 10 anos algumas campanhas foram levantadas para que fossem incluídas as religiosidades pagãs, porém sem nenhum resultado. Observando a lista de religiosidades que foram incluídas no Censo de 2010, havia religiões que não representam nem mesmo 0,1% da população brasileira. A quê se deve esse desdém? Por que somos deixados de lado. Porque somos tão invisíveis? Observando o cenário atual, não somos tão invisíveis, mas se considerarmos dados não oficiais e relativamente pouco confiáveis, somos por volta de 15 a 20 mil pagãos espalhados pelo Brasil, analisando muito por baixo, mas inda somos mais do que muitas religiões que estão na lista de referência do Censo de 2010.

Como poderemos ter conhecimento da nossa própria comunidade se nosso próprio país não nos considera como parte do todo? Quando poderemos saber com certeza quantos somos, quem somos e onde estamos? Levamos em consideração um dado muito importante, as religiões pagãs não são religiões conversionistas, ou seja, que procura converter o maior número de pessoas possíveis e por esse motivo a tendência é os números permanecerem estáveis. A importância do Censo para nós vai além de mero crescimento ou decrescimento, ele permite o nosso autoconhecimento e permite que pesquisadores interessados em estudar o Paganismo tenham dados concretos para trabalharem.

Por fim eu pergunto: Qual é a relevância social do Paganismo para a sociedade? Nosso próprio estilo de vida é a resposta. Nossa religiosidade tem como parâmetro o respeito à natureza, à diversidade, àqueles que são mais experientes, o que faz com que muitos grupos pagãos naturalmente se engajem em causas ambientais, campanhas contra o preconceito, campanhas de ajuda à asilos, à mulheres vítimas de violência...se isto na é relevância social o que é então? Só por que não somos milhões, não significa que possamos agregar algo de bom para nossa sociedade. O que nos falta para sermos considerados e respeitados como parte da Terra Brasilis? Ouviu IBGE?

Fontes:
IBGE. CENSO DEMOGRÁFICO 2000: DOCUMENTAÇÃO DOS MICRODADOS DA AMOSTRA, 2002, pág.10.
IBGE. Relação de Religiões, Censo 2000 em http://econ.duke.edu/pub/timmins/Censo_2000_microdados/Documenta%E7%E3o/Arquivos%20auxiliares/Estrutura%20de%20Religi%E3o%20-%20V4090.doc acesso em 09/05/2011.

Lista das Religiões que estarão no Censo de 2010 em http://batatatransgenica.files.wordpress.com/2010/08/anexo_5872_religioes_censo_2010_.doc acesso em 09/05/2011.